Pisos e Revestimentos Industriais: reconhecimento de sua importância

Data: 08.02.2013 | Noticias

Desde a abertura econômica e as alianças comerciais, a indústria da construção civil brasileira colocou-se de frente com novas tecnologias e processos aplicados, principalmente de origem americana e européia.

A inserção do Brasil dentro de um contexto de economia globalizada trouxe diversas alterações na sociedade, inclusive na tradicional tecnologia de construção civil. Há alguns anos, desde a abertura econômica e alianças comerciais, a indústria da construção civil brasileira colocou-se de frente com novas tecnologias e processos aplicados, principalmente de origem americana e européia.

Os chamados pisos de elevado desempenho estão inseridos nesse contexto e exigiram do meio técnico brasileiro uma rápida resposta, principalmente no sentido da normalização que evite o risco de produtos “similares” de baixa qualidade ao mesmo tempo em que oriente o meio técnico na especificação, projeto e avaliação de revestimentos de pisos industriais.

Desde a implementação, em 1998, da norma NBR 14.050 – Sistemas de revestimentos de alto desempenho, a base de resinas e poxídicas e agregados minerais: Procedimentos para projeto, execução e avaliação do desempenho, a tecnologia dos Revestimentos de Alto Desempenho (RAD) sofreu novas evoluções e inovações, surgindo novas gerações de produtos mais resistentes mecanicamente e quimicamente e com maior facilidade de manipulação para aplicação. Hoje, novamente vivemos um momento de normalização desatualizada frente à realidade de mercado, exigindo estudos e atualização das normalizações vigentes.

Não bastasse este horizonte, ainda existe uma falta significativa de divulgação técnica que atinja desde os projetistas até os usuários finais.

Tecnologias refinadas como as atualmente utilizadas na execução de revestimentos de alto desempenho – RADs, exigem o cumprimento de algumas etapas fundamentais: qualidade intrínseca do material (sistema) de revestimento de pisos industriais; correto projeto e dimensionamento da laje/pavimento rígido; controle de qualidade de execução das etapas envolvidas; adequada utilização frente às condicionantes de projeto e realização de manutenção preventiva.

O início do processo de especificação de um RAD deve estar na correta e ampla caracterização do sistema piso e nas condições de exposição e solicitações. Para tanto, deve-se ter em mente todas as possíveis interferências dos demais sistemas da planta industrial, assim como das interferências ocasionadas pelo layout industrial, processo produtivo, materiais e matérias-primas manipulados, equipamentos, máquinas e ferramentas manipulados.

Quando se analisa um Sistema de Piso Industrial, deve-se considerar todas as camadas que o compõe, pois é somente através da completa inter-relação entre as propriedades das partes constituintes e as solicitações aplicadas sobre o todo, que é obtida a adequabilidade de um sistema de piso às condições de utilização.

Os revestimentos poliméricos têm sido largamente utilizados, principalmente devido as suas características de elevado desempenho e atendimento à diversos tipos de solicitações. Tal versatilidade também pode ser demonstrada através da análise do conjunto de valores característicos obtidos em ensaios laboratoriais.

Devido a diversidade de solicitações as quais estes revestimentos podem ser expostos, faz-se necessário a delimitação dos valores mínimos de resistência exigidos em função do tipo de utilização. Desta forma objetiva-se evitar falhas de dimensionamento e, por consequência, o desperdício.

Normalização

Os sistemas de revestimentos de piso em plantas industriais desempenham um importante papel de plataforma por onde o trabalho industrial se realiza e, consequentemente, por onde escoa a produção. Infelizmente, muitos ainda são os casos de insucesso com deterioração precoce desses pisos, atraso na produção e, algumas vezes, até contaminação de produtos pelo pó gerado nessa deterioração.

Uma das razões era a ausência de normalização técnica no país, pouca literatura específica, acomodação dos consumidores desses revestimentos de piso que não se preocupam, nem têm recursos técnicos para especificar, projetar e controlar os produtos e sistemas disponíveis.

  • Toyobo do Brasil Ltda
  • Granel Quimica Ltda
  • Othil Importadora de Frutas Ltda
  • Eletrobrás Termonuclear S.A.
  • Rotocrom Indústria e Comércio LTDA
  • Ferro Enamel do Brasil Indústria e Comércio Ltda
  • Cofix Importação e Exportação de frutas Ltda
  • NS Brasil Tecnologia em Pisos e Revestimentos Ltda
  • Indústrias Anhembi S.A.
  • Tecnolita Industrial Ltda
  • Produtos Químicos Guaçu Indústria e Comércio Ltda EPP
  • Givaudan do Brasil Ltda
  • Denver Especialidades Químicas Ltda
  • Rhodia Poliamida e Especialidades Ltda
  • Seara Alimentos S.A.
  • Rust Engenharia e Comércio Ltda
  • Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A.
  • PQ Sílicas Brazil Ltda
  • Aceco TI Ltda
  • BR Foods
  • Construtora Toda do Brasil S.A.
  • Nobre Engenharia e Construções Ltda
  • Yakult S.A. Indústria e Comércio
  • Elekeiroz S.A.
  • Wacker Química do Brasil Ltda
  • Uol Diveo S.A.